20 de agosto de 2017

CSA dormiu e perdeu para o Confiança por 2 a 0 em Aracajú e Ney diz: "Time achou que venceria de qualquer jeito". Azulão do Muntange também perdeu a liderança da Série C.

Click na tabela para visualiza-la melhor.


Azulão perde para o Confiança por 2 a 0 e de quebra perdeu a liderança, e técnico também elogiou o adversário. O CSA mirava a classificação antecipada para as quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, mas viu a invencibilidade cair na tarde deste sábado (19). O Azulão perdeu para o Confiança por 2 a 0, na Arena Batistão, em Aracaju-SE. O jogo valeu pela 15ª rodada da Terceirona. Tito, de pênalti, abriu o placar aos 22' e Alvaro ampliou aos 33' da primeira etapa.

O Confiança acabou com a invencibilidade de 12 jogos do CSA, sendo 11 só na Terceirona. O Azulão do Mutange permanece com 27 pontos, mas pode perder a liderança do Grupo A caso o Sampaio Corrêa vença o Fortaleza no Castelão, em São Luís-MA. O Dragão respira na luta contra o rebaixamento, chegou aos 16 pontos e empurrou o Moto Club para a zona da degola.

Apagão

Com a surpresa de Leandro Souza na vaga de Thales, suspenso, e Lobão no banco, o CSA entrou em campo pilhado. Logo no primeiro minuto, Leandro cabeceou forte em jogada aérea e Genivaldo realizou uma grande defesa. O Dragão acordou, distribuiu as peças e iniciou o ataque. Aos 7', Tito passou por Jorge Fellipe e caiu na área. O árbitro mandou seguir, os jogadores discutiram e foram amarelados. Aos 21, Álvaro recebeu na grande área, girou em cima de Leandro Souza e sofreu a penalidade. Tito bateu forte no canto direito de Mota, que foi na bola, mas não chegou.

O Azulão do Mutange tentou o empate aos 25', em cobrança de falta de Daniel Costa, só que Genivaldo voou para espalmar. Aos 30', Everton Santos finalizou e Mota defendeu. Três minutos depois, saiu o segundo gol dos donos da casa. Álvaro tabelou com Everton, Boquita falhou no corte e o camisa 11, na frente de Mota, encheu o pé e anotou o dele.

Impaciente com a atuação do CSA, Ney da Matta trocou Dick e Rosinei por Celsinho e Gustavinho aos 36'. O time alagoano ainda teve a oportunidade de diminuir aos 50'. Michel invadiu a área e travou o chute em Genivaldo. A bola sobrou livre para Gustavinho. Sozinho, o atacante errou feio e isolou para o alto.

Goleiros seguram placar

Na vantagem com dois gols, o Confiança iniciou o segundo tempo administrando o resultado e jogando defensivamente. O CSA teve muita dificuldade para penetrar a retranca sergipana e apenas trocava passes pacientemente. Aos 17', Ney tirou Boquita e colocou Didira na partida. O confronto ganhou emoção apenas nos últimos minutos, quando o Dragão se abriu para matar o jogo no contra-ataque.

Tanto Genivaldo, quanto Mota precisaram realizar grandes defesas. Genivaldo operou dois milagres em lances seguidos no ataque marujo. Enquanto Mota parou a ofensiva do Confiança em chute de fora da área e defesa com o pé.

Na opinião do treinador azulino Ney da Mata, alguns setores de sua equipe não cumpriram com planejado.

- Eu vejo que o adversário estava precisando vencer e jogando em casa. Todos que jogarem contra o CSA terão essa visão de aproveitar o momento para se entregar e jogar muito. Não podemos tirar o mérito do adversário. Eu não acho que faltou entrega do nosso time, eu acho que faltou um pouco de responsabilidade de alguns setores para fecharmos o corredor que era a válvula de escape deles.

No dia 27, às 19h15, o CSA enfrenta o Fortaleza, na Arena Castelão. Antes, terça-feira, o compromisso é contra o Parnahyba, na partida de volta da pré-Copa do Nordeste. O jogo está marcado para as 21h, no Estádio Rei Pelé.

Ficha técnica

Confiança
1- Genivaldo
2- Felipe Cordeiro
3- Gabriel
4- Anderson
6- Radar
5- Jardel (16- Diogo, aos 38' do 1º tempo)
8- Everton (21- Thiago Silvy, aos 44' do 2º tempo)
7- Rafael Villa
10- Tito (17- André Beleza, aos 23' do 2º tempo)
11- Alvaro
9- Frontini
Técnico: Ailton Silva
Banco: 12- Henrique, 13- Matheus Salustiano, 14- Madona, 15- Eduardo, 16- Diogo, 17- André Beleza, 18- Gilsinho, 19- Tiquinho, 20- Romulo, 21- Thiago Silvy e 22- Jussimar.

CSA
1- Mota
2- Dick (13- Celsinho, aos 36' do 1º tempo)
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita (19- Didira, aos 17' do 2º tempo)
7- Edinho
10- Daniel Costa
20- Rosinei (22- Gustavinho, aos 36' do 1º tempo)
9- Michel
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Celsinho, 14- Rodrigo Lobão, 15- Raul Diogo, 16- Marcos Antônio, 17- Vanger, 18- Caíque, 19- Didira, 21- Daniel Angulo, 22- Gustavinho, 23- Maxuell e 11- Francisco Alex.

Cartão amarelo
Confiança: Frontini, Diogo, Felipe Cordeiro.
CSA: Jorge Fellipe, Dawhan.

Arbitragem
Árbitro: Douglas Marques das Flores (CBF/SP);
Auxiliar 1: Leandro Matos Feitosa (CBF/SP);
Auxiliar 2: Renata Xuel X. de Brito (CBF/SP);
4º árbitro: Claudionor dos Santos Junior (CBF/SE).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

12 de agosto de 2017

CSA está no rumo certo e bate o Remo por 2x0 ficando muito próximo da classificação.

O CSA segue implacável na Série C de 2017, Invicto há 11 jogos, o Azulão do Mutange se isolou na liderança do Grupo A e chegou aos 27 pontos. Já o Leão do Norte ficou na quarta posição, com 18 pontos. O CSA venceu o Remo por 2 a 0 na tarde deste sábado (12), no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O jogo valeu pela 14ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Rafinha, de falta, abriu o placar aos 35' do primeiro tempo e Didira ampliou aos 39' da etapa final.

1º TEMPO

O CSA foi melhor no primeiro tempo. Tomou conta, mas não teve tantas chances claras. Chegou mais na bola parada. Aos sete minutos, Daniel Costa cobrou escanteio e Jorge Fellipe não chegou. Levou perigo. O Remo estava fechado, mas não segurou a pressão. Aos 35 minutos, Rafinha bateu uma falta do meio da rua e acertou no cantinho. Ela ainda tocou na trave antes de entrar. Três minutos depois, Thales teve um gol anulado. O zagueiro do Azulão estava impedido. O Remo fez uma troca ainda na etapa inicial. Léo Goiano trocou Ilaílson por Flamel. Antes do fim, Michel quase marcou o segundo gol de falta.

2º TEMPO

O segundo tempo teve um ritmo parecido com o primeiro. Incisivo,o CSA continuou com muito mais posse de bola. Criou logo aos sete, com Michel. Dick cruzou e o atacante desviou de cabeça. Bela defesa de Vinícius. Teve mais. Daniel Costa quase marcou num chutaço de longe, e, na sequência, Edinho acertou a trave. Ele recebeu um passe de Daniel na área e bateu rasteiro, no poste, aos 23 minutos. O CSA teve outra chance com Edinho, que entrou livre, mas finalizou em cima de Vinícius. Aos 39, o desfecho. Edinho deu um belo toque por cima e Didira tirou de Vinícius com um toquinho de cabeça. A bola morreu mansa no gol do Leão.

SOBRANDO

O CSA encaminhou a classificação para os mata-matas da Série C. Fez um jogo seguro em Maceió, sem sustos. Neste sábado, o Azulão mandou nos dois tempos e venceu o Remo por 2 a 0, gols de Rafinha e Didira. Chegou a 27 pontos e manteve a liderança isolada do Grupo A. Melhor, abriu nove pontos para o time paraense. O Azulão está muito perto de garantir até matematicamente uma vaga na segunda etapa do Brasileiro.

Ficha técnica do jogo

CSA
1- Mota
2- Dick (13- Celsinho, aos 17' do 2º tempo)
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (15- Caíque, aos 29' do 2º tempo)
20- Rosinei (19- Didira, aos 22' do 2º tempo)
9- Michel
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Celsinho, 14- Rodrigo Lobão, 15- Caíque, 16- Raul Diogo, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 11- Jonathan, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell.

Remo
1- Vinícius
2- Ilaílson (19- Flamel, aos 42' do 1º tempo)
3- Leandro Silva
4- Bruno Costa
6- Gerson
5- João Paulo
8- França
7- Dudu
10- Eduardo Ramos (18- Jayme, aos 19' do 2º tempo)
11- Edgar (17- Danilinho, aos 31' do 2º tempo)
9- Luiz Eduardo
Técnico: Léo Goiano
Banco: 12- André Luís, 13- Martony, 14- Tsunami, 15- Igor João, 16- Jackinha, 17- Danilinho, 18- Jayme e 19- Flamel.

Cartão amarelo

Remo: Bruno Costa, Jayme, Ilaílson, Gerson, Eduardo Ramos e João Paulo.
CSA: Thales, Dawhan e Michel

Arbitragem

Árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF/BA);
Auxiliar 1: Adailton José de Jesus Silva (CBF/BA);
Auxiliar 2: Dijalma Silva Ferreira Jr. (CBF/BA);
4º árbitro: José Ricardo Vasconcellos Laranjeiras (CBF/AL).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

5 de agosto de 2017

CSA empata fora de casa em 1x1 com o Moto Club/MA, sendo o gol já nos acréscimos do 2º Tempo, evitou a derrota e manteve a liderança agora com 24 Pontos no Brasileiro da Série C - Grupo A.

O Líder isolado e com apenas uma derrota na competição, o CSA foi até o Estado do Maranhão para enfrentar o Moto Club em partida válida pela 13ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro 2017 na noite deste sábado (05). O mandante abriu o placar aos 15 minutos com gol contra de Jorge Felipe - CSA, e o próprio zagueiro azulino se redimiu empatando nos acréscimos da etapa final.

O Azulão do Mutange chegou aos 24 pontos e segue na ponta da tabela, mas pode ser ultrapassado pelo Fortaleza, caso a equipe cearense vença o ASA ainda neste sábado. Já o Papão do Norte seguiu na oitava colocação, o primeiro fora da zona de rebaixamento, com 13 pontos.

Moto Club sai na frente com gol contra.

A partida começou movimentada, com a primeira oportunidade logo aos 2 minutos. Em investida do CSA, Daniel Costa fintou o marcador na entrada da área e tentou o chute, mas foi travado em seguida. Aos 5’, o Moto respondeu com cruzamento a meia altura de Alex Henrique, mas Thalles afastou o perigo. O mandante investe principalmente nas jogadas de velocidade pela esquerda, enquanto o Azulão busca os contra-ataques. E justamente no contragolpe, a equipe visitante tentou aos 12’ em jogada de Raul Diogo pela esquerda, que tentou mandar na área. O cruzamento foi cortado pela defesa.

O primeiro gol saiu aos 15 minutos, em cobrança de falta. Lorran levantou a bola na área e, na confusão, o zagueiro Jorge Felipe fez contra de cabeça, para a tristeza do torcedor marujo. Por pouco o Moto não amplia aos 21’, quando Paquetá lançou boa bola pela direita para Daniel Barros, mas a zaga fez o corte para escanteio no último momento. Aos 27’, um lance assustou os jogadores dos dois clubes, quando, ao subir para o cabeceio, o zagueiro Thalles deixou o cotovelo e acertou o meia Alex Henrique, ex-jogador marujo, na cabeça. O atleta caiu apagado em campo e teve que ser retirado de maca, mas se recuperou e voltou à partida momentos depois.

O CSA sofreu muito com os três desfalques no elenco e não conseguiu chegar com qualidade ao ataque, enquanto o Moto Club, apesar de estar na frente no placar, não conseguiu propor o jogo, esperando as investidas adversárias.

Pressão do CSA e gol no minuto final

O CSA voltou pressionando e ainda contou com a expulsão do lateral Diego Renan, do Moto, logo aos 10 minutos. O time alagoano pressionava os maranhenses e voltou a carimbar o travessão, dessa vez com Maxuell após cobrança de escanteio de Daniel Costa.

O técnico do Moto, Marcinho Guerreiro, reclamou da arbitragem no jogo. Aos 15 minutos do segundo tempo, José Claudio (SP) expulsou o lateral-direito Diego Renan, no que entendeu ser uma entrada violenta em campo. Com isso, o Moto atuou durante 30 minutos com um a menos.

Em busca do empate, Dic aproveitou outro escanteio e finalizou com perigo, mas a bola passou ao lado do gol defendido por Saulo. O CSA manteve a pressão até o fim do jogo e foi premiado com um gol aos 47, quando Jorge Felipe recebeu a bola dentro da área e mandou para o fundo da rede, garantindo o empate para o Azulão.

Ficha técnica

Moto Club-MA
1- Saulo
2- Diego Renan (Expulso aos 11' do 2T)
3- Michel
4- Lula
6- Lorran
5- Diogo Oliveira
8- Felipe Dias
7- Danillo Bala
10- Alex Henrique (19-Valber, aos 37' do 2T)
11- Daniel Barros (18-Toni Galego, aos 26' do 2T)
9- Paquetá (15-Tote, aos 12' do 2T)
Técnico: Marcinho Guerrero
Banco: 12- Mateus, 13- Laerte, 14- André Penalva, 15- Tote, 16- Jerson, 17- Baggio, 18- Toni Galego, 19- Valber, 20- Rone

CSA
31- Mota
2- Dick
3- Thalles
4- Jorge Felipe
6- Rafinha
20- Rosinei (15-Caique, aos 15' do 2T)
8- Boquita
11- Raul Diogo (16-Vanger, aos 20' do 2T)
10- Daniel Costa
7- Edinho (17-Maxuell, aos 27' do 2T)
9- Daniel Angulo
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Dalton, 13- Celsinho, 14- R. Lobão, 15- Caique, 16- Vanger, 17- Maxuell, 19- Didira, 22- Michel Schmöller

Arbitragem
Árbitro: José Claudio Rocha Filho (CBF/SP);
Auxiliar 1: Anderson José de Moraes Coelho (CBF/SP);
Auxiliar 2: Bruno Salgado Rizo (CBF/SP);

Fonte: TNH1 e Globoesporte

A TORCIDA MAIS FANÁTICA DO NORDESTE DO BRASIL!

O show da torcida Azulina

O show da torcida Azulina
...o trapichão é nosso!