21 de outubro de 2017

CSA É O ÚNICO ALAGOANO CAMPEÃO BRASILEIRO. CSA (2) 0X0 (1) FORTALEZA - Azulão do Mutange faz a festa com sua grande torcida no Rei Pelé e toma as ruas de Maceió.

Festa em azul e branco na final do Campeonato Brasileiro da Série C de 2017.
O Centro Sportivo Alagoano é campeão brasileiro! Neste 21 de Outubro de 2017, o Azulão escreveu um capítulo especial em sua rica história centenária. O CSA é o único Alagoano Campeão brasileiro da Série C! O título inédito e histórico conquistado pelo Azulão veio na noite deste sábado, em jogo disputado em um Estádio Rei Pelé lotado e vestido todo de azul e branco. O time azulino, apesar da pressão que levou do Fortaleza, segurou o empate de zero a zero com o Leão e assegurou a taça de campeão.

A equipe alagoana tinha vantagem por ter vencido por 2 a 1, no Castelão, no primeiro jogo da decisão. Assim, o Azulão poderia até perder por 1 a 0 que, mesmo assim, conquistaria o torneio. O Leão do Pici foi obrigado a vencer por dois gols de diferença ou fazer placares de 3 a 2, 4 a 3, em diante, porém não atingiu o objetivo e a taça coroou o time de melhor campanha da Terceirona, o CSA.

O clube do Mutange já havia conseguido o acesso à Série B, no último dia 25. Além do CSA e do Fortaleza, as equipes do São Bento e do Sampaio Corrêa também garantiram o direito de disputar a Segundona, em 2018.

Primeiro Tempo - sem gols
O CSA começou a todo vapor para aumentar ainda mais a vantagem na final. No primeiro lance de perigo, Daniel Costa cobrou falta com categoria para a grande área, Michel desviou de cabeça e Marcelo Boeck fez uma grande defesa. A bola ainda ficou “viva” na pequena área, mas Jorge Fellipe não aproveitou rebote e a zaga tricolor conseguiu afastar. Em seguida, Edinho correu pelo corredor central e soltou a redonda para Marcos Antônio, que chutou com capricho. Porém, a bola saiu pela linha de fundo. Dois grandes momentos para o Azulão.

O Fortaleza mostrou que queria complicar a vida do time marujo e começou a incomodar. Aos 14 minutos, Leandro Cearense entrou com facilidade na área azulina e finalizou rasteiro. Mota fez uma boa defesa e Jorge Fellipe mandou a bola para escanteio. Três minutos depois, Ronny aproveitou cochilo do setor defensivo e mandou um "balaço". Mota, mais uma vez, foi bem no lance. Sustos seguidos para o time de Alagoas.

Antes do primeiro tempo ser encerrado, o CSA perdeu o atacante Edinho por lesão. Didira foi o escolhido para entrar em seu lugar.

Segundo Tempo - Festa do Azulão do Mutange
O Azulão começou a etapa final com a mesma intensidade que iniciou a primeira parte. Aos 5 minutos, Daniel Costa tabelou com Celsinho pela direita e rolou a redonda para Dawhan. A bola ficou à feição para o volante, que chutou forte, e viu a “gorduchinha” desviar em Didira e ir para fora. Tirou tinta da trave do Leão. Após isso, o clube do Mutange teve outra baixa na equipe titular. O artilheiro Michel também deixou o gramado contundido e deu espaço para Maxuell Samurai.

Aos 25 minutos, o zagueiro Adalberto teve uma chance de ouro para abrir o placar para o Fortaleza. Ele recebeu cruzamento de Ronny, e sem marcação, cabeceou à esquerda da meta azulina. Custou caro para o time cearense.

O CSA ainda quase marcou o seu gol nos minutos finais. Aos 30’, Marcos Antônio cobrou escanteio para o meio da área, Jorge Fellipe cabeceou e Marcelo Boeck voltou a brilhar. A bola ainda tocou na trave e Samurai perdeu a oportunidade. Dois minutos depois, Rafinha chutou de longe e Boeck garantiu mais uma defesaça. Após os acréscimos, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira apitou o fim da partida e decretou o título do Azulão. A torcida do CSA ficou eufórica com o inédito título nacional e fizeram a festa nas arquibancadas do Rei Pelé.

É CAMPEÃO, É CAMPEÃO, É CAMPEÃO... PARABÉNS AZULÃO DO MUTANGE!

Na próxima temporada, depois de 17 anos, o CSA, Azulão do Mutange, irá voltar a disputar a Série B do Brasileiro com esse formato atual. Além dele, obtiveram a classificação para a divisão superior do Torneio Nacional o Fortaleza, vice-campeão, o Sampaio Corrêa (MA) e o São Bento (SP)...

Escalações

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo (16-Rafinha, aos 26' do 2T)
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio
10- Daniel Costa
7- Edinho (19-Didira, aos 37' do 1T)
9- Michel Douglas (23-Maxuell Samurai, aos 8' do 2T)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12-Dalton, 13-Dick, 14-Rodrigo Lobão, 15-Mateus, 16-Rafinha, 17-Cristiano, 18-Francisco Alex, 19-Didira, 20-Rosinei, 21-Gustavinho, 22-Michel Schmoller e 23-Maxuell Samurai.

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe (21-Gabriel Pereira, aos 15' do 2T)
3- Edimar
14- Adalberto
6- Bruno Melo
5- Anderson Uchoa
22- Pablo
20- Leandro Lima
8- Ronny (25-Vinícius Pacheco, aos 34' do 2T)
11- Hiago (17-Vinícius Baiano, aos 31' do 2T)
19- Leandro Cearense
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12-Matheus Inácio, 13-Delamore, 4-Ligger, 15-Rodrigo Mancha, 16-Jefferson, 17-Vinícius Baiano, 18-Paulo Sérgio, 21-Gabriel Pereira, 25-Vinícius Pacheco, 9-Lúcio Flávio e 10-Adenílson.

Cartão Amarelo
CSA: Leandro Souza, Jorge Fellipe e Dawhan;
Fortaleza: Felipe, Bruno Melo e Leandro Lima.

Arbitragem
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA-SP);
Auxiliar 1: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP);
Auxiliar 2: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (CBF-SP);
4º árbitro: Adriano de Assis Miranda (CBF-SP).

Fontes: Globoesporte, UOL, TNH1.

14 de outubro de 2017

CSA vence fora de casa por 2 a 1 o Fortaleza e abre vantagem na decisão que acontecerá em Maceió, no próximo Sábado. Vamos que vamos Azulão do Mutange, Vamos ser Campeão em Maceió.

Azulão ganha jogo num estádio lotado e pode até perder por 1 a 0 na finalíssima, marcada para o próximo sábado, às 18h, em Maceió.

O Centro Sportivo Alagoano deu início a sua quinta final de torneio nacional na noite deste sábado (14). No Castelão, o clube marujo acabou com a invencibilidade do Fortaleza dentro de casa e venceu o rival por 2 a 1, pelo primeiro duelo da finalíssima da Série C. Os gols do Azulão foram marcados por Michel Douglas, aos 40 minutos do 1º tempo, e por Pablo, que fez contra, aos 17' da etapa final. O Leão descontou aos 43' do 2º tempo, com Cristiano, também contra.

Com o resultado, a equipe maruja largou na frente na corrida pelo título da competição. O clube alagoano tem a vantagem do empate e pode perder até por 1 a 0 no encontro de volta, em Maceió. O Tricolor precisa de um triunfo por mais de dois gols de diferença ou vitórias por 3 a 2, 4 a 3, em diante, para levantar o caneco. O placar de 2 a 1 para o time cearense leva a decisão para a disputa por pênaltis.

As equipes voltam a se encontrar no próximo sábado (21), no Estádio Rei Pelé, para o último e decisivo duelo da competição. O confronto começa às 18h (horário local).

1º Tempo - A todo vapor

A final começou intensa no Castelão. O CSA não se intimidou com o grande público presente na arena e iniciou o duelo para cima do adversário. Logo no primeiro minuto, Edinho escapou pela direita e procurou Michel Douglas dentro da área, mas a defesa tricolor se antecipou e fez o corte no momento do chute do camisa 9. Bruno Melo respondeu em cobrança falta, porém Mota espalmou para o lado.

Já aos 13 minutos, Leandro Lima cobrou lateral na direção de Leandro Cearense. A zaga maruja deu bobeira e o camisa 19 encheu o pé. Mota, mais uma vez, espalmou para longe. O goleiro azulino mostrava segurança debaixo da baliza e voltou a aparecer na finalização de Pablo, aos 27 minutos.

Os jogadores do Azulão sofreram com a marcação dura, e por muitas vezes faltosa, do adversário. O árbitro Wagner Reway não economizou nos cartões amarelos e distribuiu para os tricolores Felipe, Bruno Melo e Jô, este último está suspenso para o jogo final.

Artilheiro mantém faro de gol

Se está difícil, chama o Michel Douglas. O atacante apareceu para voltar a ser decisivo nessa fase final de campeonato. Porém, antes de balançar a rede do rival, o jogador havia perdido uma grande oportunidade. Aos 36', Daniel Costa “quebrou” a defesa do Fortaleza com um belo passe de pé direito, Michel ficou cara a cara com Marcelo Boeck, mas Felipe fez uma intervenção providencial.

O artilheiro não se abateu com o lance perdido e mostrou seu faro de gol quando o relógio marcou 40 minutos. O atacante aproveitou cruzamento de Dawhan e cabeceou sem chances para o goleiro do Leão. Foi o oitavo gol do camisa 9 nesta Série C.

2º Tempo - Presente bem-vindo

Empurrado pela torcida, o Tricolor voltou do intervalo em busca do empate. E quase conseguiu. Aos 12’, Jô fez jogada individual pela esquerda e cruzou para Ligger na pequena área. Bem posicionado, o zagueiro concluiu errado e mandou a “gorducha” por cima da meta.

Apesar das investidas do Leão, o CSA se mostrou tranquilo e organizado para encontrar o segundo gol. Aos 17 minutos, Edinho avançou pelo setor direito e mandou com veneno para a grande área. A bola passou por Dick, mas não por Pablo. O volante tentou afastar a redonda, mas jogou contra o próprio patrimônio e deu um presente para o time do Mutange. O Azulão fez 2 a 0 e calou a lotada Arena Castelão.

Leão diminui

Após o segundo gol do CSA, o Fortaleza tentou reagir e descontar o marcador. O time chegou a mandar até bola na trave, com Paulo Sérgio. Bolas aéreas, chutes de fora da área, e outras tentativas.

Aos 43 minutos, o time da casa conseguiu o que queria. Ronny encontrou Gabriel Pereira pela direita, o atacante mandou a redonda para o meio e Cristiano apareceu no caminho para desviar contra o próprio gol. Foi o segundo gol contra do duelo. Mesmo assim, a equipe cearense não teve muito tempo para igualar o placar. Após os acréscimos, Wagner Reway finalizou a partida de ida da finalíssima da Terceirona.

Vantagem no jogo de volta em casa

Sábado, o CSA pode perder até por 1 a 0 na finalíssima, marcada para as 18h (de Alagoas), no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O Fortaleza precisa vencer por dois gols de diferença ou por um, mas marcando três ou mais vezes (3 a 2, 4 a 3...) para ficar com a taça no tempo normal. Se bater o adversário por 2 a 1, leva a decisão para os pênaltis.

A vantagem é toda do Azulão do Mutange, uma vitória simples ou um empate por qualquer placar, o CSA será Campeão Brasileiro.

Ficha técnica do jogo

Escalações

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe
3- Edimar
4- Ligger
6- Bruno Melo
5- Anderson Uchôa
22- Pablo
20- Leandro Lima
7- Jô (21- Gabriel Pereira, aos 26' do 2T)
11- Hiago (8- Ronny, no intervalo)
19- Leandro Cearense (18- Paulo Sérgio, aos 12' do 2T)
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12- Matheus Inácio, 13- Delamore, 14- Adalberto, 15- Rodrigo Mancha, 16- Jefferson, 17- Vinícius Baiano, 18- Paulo Sérgio, 21- Gabriel Pereira, 25- Vinícius Pacheco, 8- Ronny e 10-Adenílson.

CSA
31- Mota
2- Dick
3- Leandro Souza
4- Cristiano
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio (20- Rosinei, aos 19' do 2T)
10- Daniel Costa (19- Didira, aos 19' do 2T)
7- Edinho (15- Gustavinho, aos 32' do 2T)
9- Michel Douglas
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Cajuru, 13- Matheus, 14- Francisco Alex, 15- Gustavinho, 19- Didira, 20- Rosinei, 22- Michel Schmoller, 23- Maxuel Samurai.

Cartão Amarelo
Fortaleza: Felipe, Bruno Melo e Jô;
CSA: Leandro Souza, Rafinha e Rosinei.

Arbitragem
Árbitro: Wágner Reway (FIFA-MT)
Auxiliar 1: Eduardo Gonçalves da Cruz (CBF-MS)
Auxiliar 2: Fábio Rodrigo Rubinho (CBF-MT)
4º árbitro: Marcelo Alves dos Santos (CBF-MT)

Fonte: TNH1 e Globoesporte

7 de outubro de 2017

CSA bate São Bento e se classifica para a Final do Brasileiro da Série C de 2017. As duas finais entre CSA e Fortaleza serão realizadas nos dois próximos Sábados, 14 e 21 de Outubro, às 19h.

O Centro Sportivo Alagoano é finalista da Série C do Campeonato Brasileiro. Após perder por 1 a 0 no tempo regulamentar, o Azulão bateu o São Bento nos pênaltis, na noite deste sábado (7), no Estádio Rei Pelé. Maxuel converteu a última cobrança e classificou o time marujo para a decisão do torneio.

RESUMO

O CSA chegou à sua sexta grande decisão de Campeonato: são 5 Nacionais pelo Brasileiro (sendo três pela série B, uma pela série D e a última pela série C) e uma Internacional pela CONMEBOL, e não foi nada tranquilo para os azulinos do mutange chegarem a essa final da série C 2017, o sofrimento dessa semifinal foi máximo até o fim do jogo, onde infelizmente o CSA não fez uma boa partida.

Por ter vencido o primeiro duelo por 1 a 0, o time marujo teve a vantagem do empate, mas deixou o resultado escapar nos minutos finais. De pênalti, Everaldo balançou a rede da equipe alagoana, aos 47 minutos. Anderson Cavalo, do Bentão, foi expulso na metade da segunda etapa, enquanto Raul Diogo recebeu o cartão vermelho na jogada do pênalti.

No tempo normal o time alagoano perdeu para o São Bento por 1 a 0, com um gol de Everaldo aos 47 minutos do segundo tempo, de pênalti. Assim, a decisão da vaga nas finais da Série C foi justamente para as penalidades.

São Bento sai para o jogo, mas CSA assusta mais.

O São Bento não ficou atrás durante o primeiro tempo e tentou furar o setor defensivo do CSA em algumas ocasiões. Bem posicionada, a zaga maruja conseguiu desarmar os ataques dos paulistas. Aos 26', Rogério foi mais rápido que os defensores e conseguiu cabecear a bola por cima da meta azulina.

Apesar do bom momento do Azulão de Sorocaba, o time alagoano voltou a assustar mais duas vezes. Aos 31’, Michel Douglas escapou pela esquerda e chutou cruzado, na direção de Edinho. Marcelo Cordeiro se antecipou ao atacante e quase marcou gol contra, cedendo escanteio para o time marujo. Dez minutos depois, Marcos Antônio recebeu na entrada da área, fez o giro e arrematou com veneno. Rodrigo Viana fez a defesa em dois lances.

Bentão leva decisão para os pênaltis

Precisando do resultado positivo, a equipe paulista começou a segunda etapa querendo balançar a rede. Logo no segundo minuto, Maicon Souza cobrou falta com efeito, a bola passou por todo mundo e se perdeu à direita de Mota. Porém, foi o CSA quem se aproximou do gol. Boquita arrancou pelo meio-campo e rolou a bola para Daniel Costa, que mandou um balaço carimbando o travessão do Bentão.

O São Bento teve a vida mais complicada quando o relógio marcou 20 minutos. O atacante Anderson Cavalo puxou a camisa de Edinho e recebeu o segundo cartão amarelo na partida, sendo expulso pelo árbitro Dewson Freitas da Silva. Mesmo com um a menos, a equipe de Sorocaba quase abriu o placar com Rennan Oliveira. Em um tiro livre, o meia acertou o travessão de Mota.

Muita tensão no Rei Pelé, em Maceió, e nos pênaltis...

Pelo CSA: Daniel Costa, Edinho e Boquita marcaram para o time alagoano, já o Dawhan perdeu.
Do outro lado, Branquinho chutou para fora e Everaldo não passou pelo goleiro Mota, restava um.

O último batedor, o azulino Maxuell Samurai definiu a vitória do CSA por 4 a 2 e fez a multidão explodir no estádio.

Azulão perde zagueiro

Forte na marcação, o CSA investiu em bolas aéreas para marcar o primeiro gol no início do confronto. Aos 6 minutos, Marcos Antônio encontrou Dawhan sem marcação, perto da marca de pênalti. O volante chegou atrasado e apenas raspou de cabeça na bola. Mesmo assim, assustou o goleiro do Bentão.

Com menos de 20 minutos de jogo, o Azulão teve uma baixa na equipe. O zagueiro Jorge Felipe sofreu uma entorse no joelho direito após uma tentativa de cabeceio na área adversária. O jogador não teve condições de continuar em campo e Cristiano foi o escolhido para entrar em seu lugar. Logo depois, em uma cobrança de falta, Daniel Costa finalizou com categoria e a bola passou raspando o travessão de Rodrigo Viana.

Jogo da Final: CSA x Fortaleza

As finais da Terceirona terão dois protagonistas do Nordeste. O adversário do CSA será o Fortaleza, que eliminou o Sampaio Corrêa mais cedo, no Maranhão, com um empate por 2 a 2. Por ter feito melhor campanha, o time alagoano faz a finalíssima em Maceió.

O CSA encara o Fortaleza na finalíssima. O primeiro jogo entre as equipes acontecerá na Arena Castelão, em Fortaleza. Como tem a melhor campanha da Terceirona, a equipe alagoana decide o título no Estádio Rei Pelé.

A CBF ainda confirmará as datas nos próximos dias.

Rodrigo Lobão, Celsinho e Raul Diogo estão suspensos para a partida de ida. Em compensação, Leandro Souza fica à disposição de Flávio Araújo.

Ficha Técnica do Jogo

Escalações

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Rodrigo Lobão
4- Jorge Fellipe (16-Cristiano, aos 19' do 1T)
6- Raul Diogo
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio (19- Didira, aos 16' do 2T)
10- Daniel Costa
7- Edinho
9- Michel Douglas (23-Maxuel, aos 48' do 2T)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Dalton, 13- Dick, 14- Mateus, 15- Rafinha, 16- Cristiano, 17- Francisco Alex, 18- Gustavinho,19- Didira, 20- Rosinei, 21- Jonathan, 22- Michel Schmoller e 23- Maxuel.

São Bento
1- Rodrigo Viana
2- Muriel
3- Rogério
4- João Paulo
6- Marcelo Cordeiro (15- Edu Pina, aos 25' do 2T)
5- Fábio Bahia
7- Éder (20- Branquinho, aos 20' do 2T)
8- Everaldo
10- Maicon Souza
11- Cassinho (16- Rennan Oliveira, aos 22' do 2T)
9- Anderson Cavalo
Técnico: Paulo Roberto Santos
Banco: 12- Fábio, 13- Lucas Mendes, 14- Bruno Fandinho, 15- Edu Pina, 16- Rennan Oliveira, 17- Felipe Manoel, 18- Caio Cézar, 19- Judson, 20- Branquinho e 21- Nilson.

Cartão Amarelo

CSA: Celsinho, Rodrigo Lobão, Dawhan e Daniel Costa;
São Bento: Marcelo Cordeiro, Éder, Branquinho, Rennan Oliveira e Anderson Cavalo.

Cartão Vermelho

CSA: Raul Diogo;
São Bento: Anderson Cavalo.

Arbitragem

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (FIFA-PA)
Auxiliar 1: Hélcio Araújo Neves (CBF-PA)
Auxiliar 2: José Ricardo Guimarães Coimbra (CBF-PA)
4º árbitro: Dênis da Silva Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Fontes: Gazetaweb, Globoesporte e TNH1.

1 de outubro de 2017

CSA vence São Bento fora de casa e fica perto da final da Série C do Brasileiro - Azulão do Mutange irá jogar por qualquer empate ou vitória simples em Maceió, apenas não pode perder para ir ao jogo da final.

Na noite deste domingo (1º), com gol do artilheiro Michel, o CSA derrotou o São Bento-SP, fora de casa, por 1 a 0 pela partida de ida das semifinais do Campeonato Brasileiro da Série C. Com o triunfo, qualquer empate no jogo da volta no Estádio Rei Pelé, sábado (7), classifica o azulão para grande decisão da Terceirona. Equipe alagoana é melhor ao longo dos 90 minutos e leva para Maceió uma importante vantagem na luta pela final da Série C do Campeonato Brasileiro, final São Bento 0x1 CSA.

Com a melhor campanha da Terceirona, o clube alagoano conquistou o direito de ser o mandante no confronto de volta, no próximo sábado (7), às 19h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Os alagoanos podem empatar que garantem a vaga na final.

Coincidentemente, CSA e São Bento protagonizaram a semifinal da Série D em 2016. Os dois times subiram juntos ano passado e nesta temporada. Na ocasião, o Azulão levou a melhor e se classificou para a final da Quarta Divisão.

O CSA conquistou um importante resultado em busca da final da Série C do Campeonato Brasileiro. Jogando em Sorocaba, no estádio Walter Ribeiro, Michel Douglas marcou o gol da vitória do time alagonano sobre o São Bento, na primeira partida da semifinal da competição.

A vitória fora de casa permite ao CSA poder empatar no jogo de volta. Para forçar os pênaltis, o São Bento precisa devolver o placar. Em caso de vitória por mais gols, o time paulista avança para a decisão.

São Bento e CSA voltam a entrar em campo no próximo sábado, às 19h30, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

O jogo

O primeiro tempo de São Bento e CSA foi movimentado, mas sem gols. O time da casa buscou imprimir o ritmo nos primeiros minutos, mas foi o time alagoano que teve as melhores chances, com Edinho e Dawhan, que só não marcou o gol de empate porque Rodrigo Viana fez grande defesa.

No segundo tempo, o CSA manteve o domínio da partida. Porém, conseguiu abrir o placar apenas aos 34 minutos do segundo tempo, com Michel Douglas. O centroavante teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo do gol após bela jogada individual de Edinho.

Ficha técnica

São Bento
1- Rodrigo Viana
2- Muriel
3- Rogério
4- Mateus Silva
6- Marcelo Cordeiro
5- Fábio Bahia
8- Everaldo
7- Eder
10- Maicon Silva (18- Cassinho, aos 25' do 2º tempo)
11- Caio Cézar (20- Branquinho, aos 20' do 2º tempo)
9- Anderson Cavalo (21- Leandro Love, aos 29' do 2º tempo)
Técnico: Paulo Roberto Santos
Banco: 12- Fábio, 13- Lucas Mendes, 14- Bruno Fandinho, 15- Edu Pina, 16- Leandro Melo, 17- Felipe Manoel, 18- Cassinho, 19- Judson, 20- Branquinho e 21- Leandro Love.

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo (15- Rafinha, aos 38' do 2º tempo)
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (14- Rodrigo Lobão, aos 43' do 2º tempo)
19- Didira (20- Rosinei, aos 31' do 2º tempo)
9- Michel
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Rafinha, 20- Rosinei, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell.

Cartão amarelo
São Bento: Mateus Silva.
CSA: Jorge Fellipe, Leandro Souza, Celsinho.

Arbitragem
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (CBF/RN);
Auxiliar 1: Flávio Gomes Barroca (CBF/RN);
Auxiliar 2: Vinícius Melo de Lima (CBF/RN);
4º árbitro: Katiucia da Mota Lima (CBF/SP).

Fontes: Globoesporte e TNH1.

26 de setembro de 2017

CSA conquista o acesso a Série B de 2018 e continua a fazer sua mágica história no Futebol Nacional. Final: CSA (3)1x0 (0) Tombense/MG

UNIÃO e FORÇA
Mais de 19 mil pessoas assistiram o jogo no Estádio Rei Pelé. CSA garante o acesso à Série B depois de bater o Tombense, em Maceió, por 1 a 0, no segundo jogo das quartas de final.


O Azulão do Mutange é mais uma lenda do futebol nacional - Lendas que são tomadas pela coragem, pela força que se tira ninguém sabe de onde. As lendas não temem mais o destino porque elas se reinventam, inspiram e se tornam até maiores do que seus feitos, Parabéns CSA, mais a sua jornada continua e é muito longa, onde todos nós azulinos esperamos muitos títulos pela frente.

Após quase 17 anos, o Azulão do Mutange retorna a Série B do Futebol Nacional, pois é, o CSA participou pela última vez do Módulo Amarelo da Copa João Havelange (Antiga Série B), nos anos 2000, pelo Grupo B, e teve na sua última partida um bom resultado fora de casa, onde venceu a equipe do Bandeirante por 3x2, em 07 de Outubro de 2000.

O atual técnico do CSA, Flávio Araújo pode colocar mais um acesso na conta. Após a vitória diante do Tombense, por 1 a 0, no Rei Pelé, o treinador do CSA chegou ao sexto na carreira e destacou o que foi fundamental para recolocar o Azulão na Série B do Brasileiro.

- Foi todo um trabalho e eu peguei, outro detalhe que é bom salientar, o grupo de atletas nos recebeu muito bem. Então foi fácil trabalhar com esse grupo de atletas, eles nos receberam de braços abertos e isso facilita o trabalho da comissão técnica. Eu agradeci pessoalmente a cada um dos atletas por isso, porque foi uma conquista por merecimento e, pelo nosso ambiente de trabalho, com 15 dias de trabalho, eu já me sinto como se estivesse aqui há seis meses, um ano - apontou.

O JOGO

Em Maceió, a segunda-feira foi azul e branco. Pelas ruas, bandeiras, faixas, e um alagoano vestindo a camisa do CSA em cada canto da cidade. Também pudera, era o dia em que o time disputava o acesso à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. E nem mesmo o horário do jogo (20h30), bem no início da semana, impediu o torcedor de marcar prenseça na partida mais importante para o clube em anos. O jogo contra o Tombense foi válido pelas quartas de final da Série C e bateu recorde de público do ano em Alagoas: 19.105 presentes, sendo 16.893 pagantes. A renda do jogão foi fechada em R$ 509.626,00.

Frenético no primeiro tempo, o CSA foi empurrado pela torcida o tempo todo. Em campo, os jogadores levantavam as mãos e pediam mais, e a torcida respondia ainda mais entusiasmada. O gol de Edinho, aos 17' do primeiro tempo, levou os torcedores à loucura. Era grito e choro, um choro preso que ecoou pelas ruas de Maceió.

A partida acabou em 1 a 0 mesmo, e no final, a gratificação maior: o acesso. Festa nas arquibancadas e também no gramado, os jogadores estavam felizes da vida e estampavam na cara o sentimento de dever cumprido. Agora o time se prepara para brigar pela taça de campeão da Terceirona, o adversário é o São Bento.

CBF definiu as datas das semifinais da Série C; Sampaio Corrêa e CSA decidem em casa.

A CBF definiu, nesta terça-feira (26), as datas dos jogos das semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro. São Bento x CSA abrem as disputas no domingo (1º), a partir das 19 horas, no Estádio Walter RIbeiro, em Sorocaba. Um dia depois, às 20h45, Fortaleza e Sampaio Corrêa jogam na Arena Castelão, na Capital cearense.

Originalmente, a ideia era de que o jogo entre Leão do Pici e Bolívia Querida abrisse as semis da Terceirona. Mas como a Arena Castelão estará recebendo, no fim de semana, show da banda Aviões do Forró, a partida foi marcada para a segunda-feira (2).

Os jogos de volta serão no sábado (7), às 17 horas, entre Sampaio Corrêa x Fortaleza, no Estádio Castelão, em São Luís, e CSA x São Bento, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, às 19h30 do mesmo dia.

Os vencedores dos dois confrontos decidem o título da Terceirona nos dias 15 e 22 de outubro.

Fontes: Internet, CBF e Globoesporte.

A TORCIDA MAIS FANÁTICA DO NORDESTE DO BRASIL!

O show da torcida Azulina

O show da torcida Azulina
...o trapichão é nosso!