18 de setembro de 2017

CSA venceu o Tombense por 2 a 0 nesta segunda-feira (18), impôs a primeira derrota do Gavião em casa e deu um passo gigante rumo à classificação para a Série B de 2018.

A Série B é logo ali! O CSA venceu o Tombense por 2 a 0 nesta segunda-feira (18), impôs a primeira derrota do Gavião em casa e deu um passo gigante rumo à classificação para a próxima fase da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com um a mais, CSA bate Tombense em MG e abre vantagem nas quartas da Série C - Michel abriu o placar aos 44' da primeira etapa e Boquita ampliou aos 46' do segundo tempo. Natan, do Tombense, foi expulso aos 34' da etapa inicial.

O Jogo

A torcida do CSA que estava no Almeidão, em Tombos, Minas Gerais, na noite desta segunda-feira estava êxtase. Não é por um acaso. Viu o Azulão entrar em campo pelas quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, se impor mesmo fora de casa, aproveitar o jogador a mais para abrir uma grande vantagem e começar a ver a Série B 2018 de perto. Vitória por 2 a 0 sobre o Tombense que dá a vantagem de perder no Rei Pelé, na próxima semana por até um gol de diferença. O Gavião Carcará jogou com um a menos desde os 35 minutos do primeiro tempo, quando Natan foi expulso após receber o segundo cartão amarelo.

1º Tempo - CSA tomando conta da partida!

A primeira etapa não poderia ser melhor para o CSA. O Tombense, por mais que tivesse posse de bola, tinha dificuldade para penentrar na defesa do Azulão. Nada de sustos para o goleiro Mota. A atuação segura do CSA, que levava perigo nos contra-ataques e na velocidade de Edinho, ganhou mais força depois da expulsão de Natan. O camisa 5 do Tombense recebeu o segundo amarelo após um carrinho forte na intermediária e foi para o chuveiro. Não demorou muito e o time alagoano aproveitou. Michel Douglas, que tinha acertado a trave no lance anterior, aproveitou cobrança de escanteio, toma à frente da zaga no primeiro pau para abrir o placar para o CSA.

2º Tempo - CSA no controle!

O segundo tempo foi mais morno. Com um jogador a menos, o time mineiro não arriscou muito no ataque. Levantou algumas bolas, sem forçar e esperava um erro do Azulão para tentar diminuir o prejuízo. Também teve polêmica. Michel foi lançado em condição normal, entraria livre na área do Tombense, mas o bandeira marcou impedimento. Sobraram reclamações dos jogadores azulinos. Aos 33, Wellington furou feio na área do time mineiro e Caíque bateu livre. Wellington Carvalho salvou na pequena área. Aos 46 minutos, o chute fatal. Boquita acertou um belo chute de fora da área e marcou o segundo do Azulão: 2 a 0 e fim de papo.

Cenário para o jogo de volta, em Maceió.

O CSA tem grande vantagem para a partida de volta, no Rei Pelé, na próxima segunda-feira. Mesmo se perder por um gol de diferença fica com a vaga. Para o Tombense resta uma missão impossível: ser o primeiro a vencer o CSA no Rei Pelé, onde o Azulão tem seis vitórias e três empates. E não é por qualquer placar. O Gavião precisa vencer por três gols de diferenças para ficar com a vaga. Vitória do Tombense por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

Vice-líder do Grupo A, o Azulão fechou a primeira fase com 32 pontos e garantiu o segundo jogo da decisão em casa. O Gavião fez 26 pontos e ficou na terceira posição do Grupo B.

Regulamento

Em caso de empate em pontos ganhos ao final da segunda fase, o desempate será efetuado observando-se os critérios abaixo:

1º) maior saldo de gols;
2º) maior número de gols assinalados no campo do adversário;
3º) cobrança de pênaltis, de acordo com os critérios adotados pela International Board.

Ficha técnica

Tombense
1- Darley
2- Wellington
3- Wellington Carvalho
4- Ednei
6- Marrone
5- Natan
8- Everton (17- Lucas de Sá, aos 39' do 2º tempo)
7- Allan Dias
10- Ewerton Maradona (19- Everton Dias, aos 37' do 1º tempo)
11- Keké
9- Carlos Neto (16- Gelson Mello, aos 20' do 2º tempo)
Técnico: Raul Cabral
Banco: 12- Paulo Victor, 13- Anderson, 14- Samuel, 15- Denis Neves, 16- Gelson Mello, 17- Lucas de Sá, 18- Lucas Mineiro, 19- Everton Dias, 20- Diego, 21- Pipico, 22- Maycon e 23- Tauã.

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo
5- Dawhan (22- Michel Schmöller, aos 27' do 2º tempo)
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa
11- Marcos Antônio (16- Caíque, aos 32' do 2º tempo)
9- Michel (19- Didira, aos 39' do 2º tempo)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Cristiano, 16- Caíque, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 20- Rosinei, 21- Gustavinho, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell Samurai.

Cartão amarelo
Tombense: Natan (2).
CSA: Dawhan.

Cartão vermelho
Tombense: Natan.

Arbitragem
Árbitro: Jailson Macedo de Freitas (CBF/BA);
Auxiliar 1: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA/BA);
Auxiliar 2: Elicarlos Franco de Oliveira (CBF/BA);
4º árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF/BA).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

11 de setembro de 2017

CSA encara o Tombense-MG às 20h45 da próxima segunda-feira, em Tombos/MG. Uma semana depois, no dia 25 de Setembro, Azulão do Mutange irá jogar diante de seu torcedor, no Rei Pelé, às 20h30.

A Direção de Competições da CBF divulgou, na tarde desta segunda-feira (11), as datas dos confrontos pelas quartas de final da Série C. E o primeiro jogo entre CSA e Tombense-MG acontecerá na próxima segunda-feira (18), às 20h45, no Estádio Antônio de Almeida, em Tombos. Já a partida de volta será no dia 25 de setembro, outra segunda-feira, só que às 20h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Veja abaixo a tabela completa da CBF
Click na tabela para visualiza-la melhor



O Azulão se classificou na 2ª colocação do grupo A, com 32 pontos conquistados. Já o Tombense-MG, com 26 pontos, avançou para o mata-mata em terceiro no grupo B. Nesta fase da competição, o gol marcado fora de casa será critério para o desempate.

Portanto, se o CSA, por exemplo, empatar em 1 a 1, em Tombos, e não sair do zero em Maceió, a vaga ficará com o clube marujo.

Quem passar do duelo CSA x Tombense-MG enfrentará, nas semifinais da Terceirona, o vencedor de São Bento-SP x Confiança-SE. As partidas das semifinais deverão ocorrer nos dias 1º e 8 de outubro. Já as finais serão realizadas nos dias 15 e 22 de outubro.

Técnico Flávio Araújo chega ao CSA e declara: "Concretizar vaga na Série B".

O treinador assumiu o Azulão na manhã desta segunda-feira no CT do Mutange, ele chegou em Maceió na noite desse domingo para conhecer a nova casa e trouxe junto com ele o auxiliar técnico Hélio Pinheiro e o preparador físico Pedro Henrique.

Durante a apresentação, o técnico afirmou que assistiu alguns jogos do CSA na Terceirona. Essa é a primeira vez que Flávio trabalha em um time de Alagoas. Ele está confiante.

– Observei a equipe do CSA e vejo que a o time está jogando muito bem. Agora nós vamos em busca da concretização dessa vaga para a Série B de 2018. É a primeira vez que eu venho trabalhar em um clube de Alagoas. Um clube enorme, um clube de muita paixão e com estrutura boa para desenvolver um grande trabalho – disse.

Flávio Araújo disse também que, como terá pouco tempo, não fará nenhuma mudança radical na equipe. O técnico garantiu que a base que vem atuando será mantida, com poucas alterações. O treinador poderá contar com o retorno dos jogadores Jorge Fellipe, Dawhan, Boquita e Michel (suspensos), além de Marcos Antônio, que foi poupado na partida contra o Cuiabá.

– Nós não podemos de maneira nenhuma chegar e mudar tudo. O trabalho do Ney da Matta foi muito bem feito, dos jogadores também, então vamos procurar manter. É lógico que uma coisa ou outra vai ter que mudar, mas 90% vai ser mantido.

Sobre o Tombense, Flávio Araújo revelou que começou a fazer o dever de casa e tem estudado o adversário para chegar preparado para o jogo.

– Eu estou vendo os jogos do Tombense. Perdeu um grande jogador, o artilheiro, Max, que não vai jogar essa primeira partida. Mas vamos enfrentar uma equipe muito forte dentro de casa e isso mostra que vai ser um desafio, mas nós estamos preparados – pontuou.

Fontes: Gazetaweb e Globoesporte.

10 de setembro de 2017

CSA empata com o Cuiabá fora de casa e termina fase de classificação em segundo, com os mesmos 32 pontos do Sampaio Corrêa.

Azulão vai encarar o Tombense no mata-mata que define vaga na Série B. Azulão do Mutange tem dois jogos para lutar pelo acesso à Série B do Brasileiro. Técnico Flávio Araújo inicia o trabalho nesta segunda-feira.

O CSA empatou por 1 a 1 com o Cuiabá na noite deste sábado, na Arena Pantanal, e terminou a fase de classificação da Série C em segundo do Grupo A. Assim, vai encarar o Tombense/MG no mata-mata que define vaga na Série B. Thales, contra, marcou para o Dourado, e Maxuell deixou tudo igual. William Simões, do Cuiabá, ainda foi expulso de campo no segundo tempo. O Dourado encerrou sua participação nesta edição do Brasileiro em sexto.

O CSA ainda não sabe as datas dos jogos contra o Tombense. Segunda, a CBF vai definir. Por ter feito melhor campanha, o Azulão decide no Rei Pelé, em Maceió.

1º TEMPO

No primeiro tempo, o jogo foi morno. As duas equipes pareciam travadas, sem querer correr muitos riscos. O zagueiro Rodrigo Lobão, numa disputa de bola pelo alto, se chocou com Elias e caiu desacordado. Ele foi retirado de ambulância e encaminhado para um hospital próximo ao estádio. O jogo ficou paralisado por 32 minutos por falta de ambulância no estádio. Com o retorno da partida, o ritmo continuou lento, com ambos se conformando com o empate.

2º TEMPO

A segunda etapa começou quente. Sabendo da derrota do Sampaio, o CSA voltou mais ligado e iniciou uma pressão, buscando o gol. Aos seis minutos, o Cuiabá perdeu William Simões, expulso. O time alagoano se lançou ao ataque, mas acabou dando espaços. Num contra-ataque, Gedeílson cruzou, a bola resvalou em Thales e entrou. Ainda assim, o Azulão continuou em cima. Aos 20 minutos, Daniel Costa fez boa jogada pela direita e Maxuel cabeceou, tirando de Henal: 1 a 1.
A partir daí, mesmo sem muita organização, o CSA foi com tudo para cima e o jogo ficou mais aberto. Com espaço em campo, as duas equipes criaram oportunidades de gol, mas não conseguiram concretizar nenhuma delas. No final, o empate acabou sendo o mais justo para as duas equipes.

Mata-Mata e Classificação

O CSA tem duas semanas para tentar mudar de patamar no futebol brasileiro. Classificado em segundo lugar no Grupo A da Terceira Divisão, o Azulão decide uma vaga na Série B contra o Tombense. O primeiro jogo será em Minas, e o segundo em Maceió. Além da importância dessas partidas, um fato novo vai mexer com elenco. O técnico Flávio Araújo, que conquistou seis acessos na carreira, inicia seu trabalho nesta segunda-feira e nem terá tempo para mudar a base. A tendência é que o time titular montado por Ney da Matta seja mantido.

Para o primeiro jogo do mata-mata, Flávio conta com o retorno do zagueiro Jorge Fellipe, dos meio-campistas Dawhan e Boquita, e do atacante Michel, que cumpriram suspensão automática no empate deste sábado contra o Cuiabá, na Arena Pantanal. Poupado da viagem, por sentir dores musculares, o atacante Angulo também deve ficar à disposição. O meio-campista Marcos Antônio também foi poupado e deve jogar.

O Camisa 9, Michel é o artilheiro do CSA no Brasileiro, com cinco gols, e também o garçom da equipe, com três assistências. Em campo, ganhou a disputa com o experiente Angulo.

Novo Técnico e comissão do CSA

O Técnico Flávio Araújo chega ao CSA com status de 'Rei do acesso'. Na carreira, o cearense, de 54 anos, acumula quatro subidas de divisão no campeonatos brasileiros das séries C e D. Ele comentou o assunto.

Flávio Araújo comentou a situação de chegar numa equipe depois de uma situação conturbada, mesmo estando bem no campeonato.

- A responsabilidade é maior, porque vou chegar num time vitorioso, que está fazendo uma grande campanha. Quando você chega num time que está mal, você vai tentar reerguer essa equipe. Eu vou chegar num time que está fazendo uma grande campanha, um grande trabalho, e o meu primeiro objetivo é a manutenção desse grande trabalho. Eu não vou fazer mudança radical porque o trabalho está dando certo, vai permanecer a formatação tática, vai permanecer a titularidade; logicamente, que, além dessa manutenção, o meu segundo objetivo é tentar uma evolução. Se conseguirmos, vai ser muito bem - afirmou.

- Essa história de 'Rei dos acessos' começou em 2009. Eu assumi o Icasa, após o Campeonato Cearense, formamos o time para a Série C e conseguimos o acesso para a Série B. Permaneci na Série B em 2010, terminamos em 11º lugar, e em 2011 eu fui para o Fortaleza e fiz também a Série C pelo América-RN, daí conseguimos o segundo acesso. Em 2012, foi o terceiro acesso e o título nacional invicto, pelo Sampaio Corrêa, na Série D, e em 2013 o vice-campeonato brasileiro da Série C e o acesso também. E o último acesso foi em 2015 da Série D para a C com o River-PI, onde conseguimos também o vice-campeonato brasileiro - detalhou.

Datas

A CBF só vai divulgar datas e horários das partidas nesta segunda-feira, mas o presidente do CSA, Rafael Tenório, disse que trabalha com a possibilidade de o jogo em Tombos ser no próximo sábado. Tem até programação pronta.

- O jogo parece que vai ser sábado. Nós vamos viajar logo na quinta. E vamos fazer Maceió-Rio (de avião). Do Rio, vamos para Tombos de ônibus, porque a viagem fica melhor do que saindo de Belo Horizonte. São cerca de 370 km de estrada - comentou Tenório. Tenório disse ainda que a diretoria teve muito cuidado na escolha do novo treinador. Quinta, Ney da Matta deixou o clube por ter graves problemas de relacionamento com o elenco.

- Nós escolhemos ele pelo perfil, não só como técnico, de excelente qualidade, mas como gestor de pessoas. A equipe tá pronta e ele vai apenas chegar e dar continuidade ao trabalho que vinha sendo feito pelo Ney. Temos que ser justos: o trabalho da comissão técnica que saiu foi de primeira grandeza.

Sem vantagem


De acordo com o regulamento da Série C, a única vantagem do CSA é decidir o mata-mata em casa, no Rei Pelé. Se houver empate na soma dos dois resultados, pênaltis. Assim como na Copa do Brasil, o gol fora de casa é um importante critério de desempate.

Na primeira fase, o Azulão foi segundo do grupo e também vice-líder na classificação geral da Série C. Somou 32 pontos, assim como o Sampaio, mas perdeu no número de vitórias (9 x 8). A base do CSA para o mata-mata tem: Mota; Celsinho, Thales, Jorge Fellipe e Rafinha; Boquita, Dawhan, Marcos Antônio e Daniel Costa; Edinho e Michel.

- Eu vou chegar num time que está fazendo uma grande campanha, um grande trabalho, e o meu primeiro objetivo é a manutenção desse grande trabalho. Eu não vou fazer mudança radical porque o trabalho está dando certo, vai permanecer a formatação tática, vai permanecer a titularidade. Logicamente que, além dessa manutenção, o meu segundo objetivo é tentar uma evolução. Se conseguirmos, vai ser muito bem - comentou Flávio Araújo.

Tombense

O Tombense foi o terceiro do Grupo B, com 26 pontos. Os mineiros têm bom retrospecto em casa, com cinco vitórias e quatro empates, mas sofrem quando jogam como visitante. Venceram apenas uma partida, perderam quatro e empataram quatro.

A base do Tombense na Série C tem: Darley, Marcelo, Ednei, Wellington Carvalho e Marrone; Natan, Allan Dias, Everton e Maradona ;Keké e Max. O centroavante Max, artilheiro da equipe na Série C, com oito gols, será o grande desfalque no primeiro jogo do mata-mata. Ele foi expulso no empate de sábado contra o Macaé. O lateral-direito Marcelo também vai cumprir suspensão.

O técnico Raul Cabral falou sobre as partidas contra o CSA.
– Agora é uma nova competição. Temos que nos preparar para ela. Temos uma semana para recuperar os atletas fisicamente e entrar de cabeça fresca para buscar nosso acesso, que é o grande objetivo do Tombense. Saiu a classificação e a gente vai buscar mais.

Fonte: Globoesporte

4 de setembro de 2017

CSA 2x0 Salgueiro/PE - Atacante do CSA, Michel marca 5º gol na Série C e dá assistência para Thales.

Sem poder ser alcançado pelo Fortaleza, o CSA entrou em campo na noite desta segunda-feira (4) com a garantia de que será o mandante no jogo de volta do mata-mata das quartas de final. O Azulão venceu o Salgueiro por 2 a 0 no Estádio Rei Pelé, em Maceió, em jogo válido pela 17ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Michel, de cabeça, abriu o placar aos 16' e Thales ampliou aos 30' do primeiro tempo. O Camisa 9 mostra serviço na vitória do Azulão sobre o Salgueiro. Ele recebeu ainda o terceiro amarelo e abre espaço para Angulo no jogo de sábado.

Com 31 pontos na tabela, o CSA é o segundo colocado do Grupo A e encostou novamente no líder Sampaio Corrêa, que tem 32 pontos. Já o Carcará permaneceu com 21 pontos e ocupa a sétima posição.

O Atacante Michel

O atacante Michel foi peça importante para o CSA no jogo desta segunda. Fez um gol, aos 17 do primeiro tempo, e deu assistência de cabeça para o zagueiro Thales marcar o segundo. O Azulão bateu o Salgueiro por 2 a 0, chegou a 31 pontos e se aproximou do líder do Grupo A, o Sampaio Corrêa.

Michel, inclusive, se dá bem contra o time pernambucano. No primeiro turno, ele marcou na vitória por 1 a 0, em Salgueiro. O atacante recebeu o terceiro amarelo e está fora da partida de sábado, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal. Até admitiu que forçou para zerar os cartões antes do mata-mata.

- Eu tive que forçar o cartão. Hoje, foi muito importante a vitória. Fizemos a vantagem no primeiro tempo e soubemos administrar no segundo - disse o atacante do CSA.

Michel é o artilheiro isolado do CSA, agora cinco gols. Está quatro atrás do goleador da Série C, Rafael Grampola, do Joinville. O atacante ganhou a disputa pela camisa 9 com Daniel Angulo e vem correspondendo. Balançou a rede nos últimos dois jogos do Azulão. Sábado, a tendência é que o equatoriano seja o substituto.

Vantagem Azulina

Classificado, o Azulão atuou com tranquilidade nos 45 minutos iniciais. Sem sustos diante de um Salgueiro cauteloso, os mandantes tiveram paciência para abrir o placar. Aos 16', Edinho carregou a bola pela ponta direita e cruzou para Michel. Um pouco à frente, em posição irregular, o atacante se esforçou e acertou bela cabeçada no ângulo. Golaço! Na comemoração, Michel tirou a camisa, tomou o terceiro amarelo e só volta a jogar no mata-mata.

O Carcará respondeu com Toty aos 18'. O lateral soltou o pé e obrigou Mota a fazer a defesa. O Salgueiro seguiu pressionando. Pelo alto, Rafael Araújo completou cruzamento de escanteio e errou o alvo aos 27'. Aos 30', o Azulão anotou o segundo. Thales apareceu livre na área após disputa de bola e tocou com categoria na saída do goleiro. Mota ainda pegou uma finalização de Moreilândia, que desviou na zaga maruja, e segurou o resultado.

Cartões e pressão

A segunda etapa começou com o Salgueiro marcando em cima e sem dar espaços. O volume de jogo, no entanto, não gerava perigo ao gol de Mota. De olho no mata-mata, Boquita, Jorge Fellipe e Dawhan, que estavam pendurados, receberam cartão amarelo e desfalcam o CSA contra o Cuiabá. Aos 14', Jean arriscou de longe e por pouco não marcou. Michel respondeu aos 19', mas o chute foi para fora.

Na reta final, a partida pegou fogo. Aos 30', Didira deixou Edinho na cara de Mondragon. O meia-atacante quis caprichar e tocou por cobertura. A bola bateu no travessão e quicou fora da linha do gol. No lance seguinte, Cássio finalizou e Mota defendeu. Nos acréscimos, Rafael Araújo carimbou a trave, mas o assistente assinalou impedimento. Dois minutos depois, João Paulo pegou sobra na área e chutou. Mota tirou e Jean, no rebote, acertou a trave.

Ficha técnica

CSA
1- Mota
2- Celsinho
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (19- Didira, aos 19' do 2º tempo)
11- Marcos Antônio (20- Rosinei, aos 8' do 2º tempo)
9- Michel (21- Daniel Angulo, aos 34' do 2º tempo)
Técnico: Ney da Matta
Banco: 1- Dalton, 13- Dick, 14- Leandro Souza, 15- Raul Diogo, 16- Caíque, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 20- Rosinei, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Gustavinho.

Salgueiro
1- Mondragon
2- Toty
3- Luiz Eduardo
4- Rafael Araújo
6- Daniel
5- Rodolfo
8- Moreilândia
7- Willian Anicete (19- Dadá, no intervalo)
10- Cássio
11- Jean
9- Álvaro (20- João Paulo, aos 40' do 2º tempo)
Técnico: Evandro Guimarães
Banco: 12- Luciano, 13- André Victor, 14- Alan, 15- Paulo Vitor, 16- Vitor Caicó, 17- Jaildo, 18- Diogo Roberto, 19- Dadá, 20- João Paulo e 21- Piauí.

Cartão amarelo
CSA: Michel, Dawhan, Jorge Fellipe, Boquita, Thales.
Salgueiro: Moreilândia.

Arbitragem
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (CBF/MG);
Auxiliar 1: Ricardo Junio de Souza (CBF/MG);
Auxiliar 2: Magno Arantes Lira (CBF/MG);
4º árbitro: José Reinaldo Figueiredo da Silva Filho (CBF/AL).

Classificado para o mata-mata, o CSA sabe que vai fazer o jogo que decide a vaga na Série B no Rei Pelé, ao lado da torcida. O adversário será definido no próximo sábado.

Fontes: Globoesporte e TNH1.

27 de agosto de 2017

CSA empata em 1x1 com o Fortaleza e se classifica para o mata-mata no Brasileiro da Série C, agora tem que lutar para ficar entre os dois primeiros do grupo.

Azulão carimbou sua vaga na segunda fase da Terceirona com duas rodadas de antecedência e se mantém na segunda colocação do Grupo A, agora com 28 pontos. Tricolor segue em terceiro lugar, com 24.

Jogo brigado, disputado palmo a palmo na Arena Castelão. Um gol para cada lado e a classificação antecipada do CSA para os mata-matas da Série C. Foi assim neste domingo no Ceará. Michel abriu o placar para o Azulão, e Hiago deixou tudo igual. O time alagoano chegou a 28 pontos e segue na vice-liderança do Grupo A. Com 24, o Tricolor, que estreou o técnico Antônio Carlos Zago, se mantém em terceiro lugar.

Depois do empate por 1 a 1, o CSA volta a jogar no dia 4 de setembro, em Maceió, contra o Salgueiro, às 21h. O Azulão trabalha agora para terminar a primeira fase na liderança. O Fortaleza encara o Confiança no próximo domingo, às 19h, em Aracaju. Tem que buscar resultados porque Remo, Cuiabá e Salgueiro estão próximos na classificação.

Primeiro tempo ruim

O primeiro tempo teve muita correria, mas nenhuma efetividade. No lado do Fortaleza, Hiago colocou Mota para trabalhar, e Pablo também teve mais duas oportunidades, chutando de longe. No CSA, o jogador mais lúcido foi Daniel Costa, com uma finalização venenosa e uma cobrança de falta que também passou perto.

Dois gols no segundo tempo

O CSA deu um bote logo no primeiro minuto da etapa final. Jorge Fellipe se adiantou e achou Michel livre dentro da área. O atacante deu um toquinho na saída do goleiro Marcelo Boeck e a bola morreu mansinha na rede do Fortaleza.

Perdendo, o Tricolor acelerou e criou uma chance aos 11, com Jô. Mota fez boa defesa. Na sequência, Hiago achou Lúcio Flávio livre, live, mas ele errou a cabeçada. Na cara do gol. Teve mais. Lúcio foi lançado na área e, sozinho de novo, cabeceou para fora. O CSA quase marcou o segundo com Raul Diego, que recebeu passe de Edinho e errou o chute dentro da área. Aos 32, o empate. Leandro Lima acertou um belo passe vertical, rasgando a defesa azulina, e Hiago não perdoou. Ele tirou do goleiro Mota e deixou tudo igual. No fim, o Fortaleza imprensou o adversário, teve chances, mas o gol da vitória não saiu.

Com o empate, o Azulão do Mutange segue na segunda posição, ficando apenas um ponto atrás do líder Sampaio. Já o Fortaleza por sua vez, continua na terceira posição, ainda correndo perigo de não se classificar, e ficando a dois pontos do quinto colocado.

Ficha técnica

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe (8- Ronny, aos 23' do 2º tempo)
3- Edimar
4- Ligger
6- Bruno Melo
5- A. Uchôa
22- Pablo
10- Adenílson (20- Leandro Lima, aos 12' do 2º tempo)
7- Jô (18- Vinícius Baiano, aos 18' do 2º tempo)
11- Hiago
9- Lúcio Flávio
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12- Matheus Inácio, 13- Adalberto, 14- Wellingotn Reis, 15- Aldo, 16- Rodrigo Mancha, 17- Jefferson, 8- Ronny, 20- Leandro Lima, 18- Vinícius Baiano, 19- L. Cearense, 21- Gabriel Paulista e 25- Vinícius Pacheco.

CSA
1- Mota
2- Celsinho
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho (18- Gustavinho, aos 34' do 2º tempo)
10- Daniel Costa
11- Marcos Antônio (15- Raul Diogo, aos 20' do 2º tempo)
9- Michel (16- Caíque, aos 31' do 2º tempo)
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Raul Diogo, 16- Caíque, 17- Francisco Alex, 18- Gustavinho, 19- Maxuell e 20- Rosinei.

Cartão amarelo
Fortaleza: Felipe, Ronny, Bruno Melo, Anderson Uchôa.
CSA: Marcos Antônio, Raul Diogo, Mota, Boquita.

Arbitragem
Árbitro: Roger Goulart (CBF/RS);
Auxiliar 1: Leirson Peng Martins (CBF/RS);
Auxiliar 2: Jorge Eduardo Bernardi (CBF/RS);
4º árbitro: Leo Simão Holanda (CBF/CE).

Fontes: Globoesporte, TNH1 e Gazetaweb.

A TORCIDA MAIS FANÁTICA DO NORDESTE DO BRASIL!

O show da torcida Azulina

O show da torcida Azulina
...o trapichão é nosso!