26 de junho de 2016

CSA 2X1 Central - Azulão do Mutange consegue furar a retranca do time de Caruaru.

Marcelo Nicácio participou dos três gols no jogo de hoje, pois no gol do Central, o lateral Altemar cobrou a falta e o atacante azulino acabou desviando a bola para o próprio gol azulino. No empate, Nicácio tocou para Katê chutar rasteiro. A virada veio logo após o goleiro Murilo soltar a bola nos pés do camisa 9 do Azulão, não deu outra CSA 2x1 Central.

Azulão pressionou desde o início da partida, saiu em desvantagem e acabou marcando no final da partida, já nos acréscimos para garantir a vitória dentro de casa e assumir a liderança de seu grupo na Série D.

Não foi fácil. O CSA dominou as ações do jogo da tarde deste domingo, no Estádio Rei Pelé, mas custou a marcar e quase pagou caro por isso. Diante do Central-PE, pela terceira rodada da Série D do Brasileiro, o time do Mutange voltou a campo para tentar a segunda vitória em casa e, com ela, assumir a liderança do grupo A6. O Azulão largou em desvantagem, com a Patativa abrindo o marcador, mas o time do técnico Oliveira Canindé manteve o ritmo para alcançar a virada por 2x1 no final, com direito a gol de Marcelo Nicácio aos 47 minutos da etapa final.

Técnico Azulino, Canindé destacou a entrega da equipe após tomar o gol contra aos 32 minutos da etapa final; para treinador, o time soube superar a catimba da equipe adversária

O técnico azulino Oliveira Canindé falou à imprensa, após a suada vitória sobre o Central-PE, na noite deste domingo, no Rei Pelé, que sentiu a falta de um pouco mais de vontade à equipe do CSA no primeiro tempo da partida em que o time da casa custou a confirmar a vitória diante de seu torcedor. Porém, para Canindé, o mais importante foi a capacidade de superação demonstrada na sequência, com o grupo conseguindo superar a catimba do rival, que se fechou para deixar o Trapichão ao menos com o empate que lhe manteria na liderança de seu grupo.

"Precisávamos fazer um algo mais e fomos felizes no final, conquistando um grande resultado, graças à disposição deste grupo", comentou Canindé, que também destacou a decisiva participação do atacante Marcelo Nicácio, que deu passe para o primeiro gol e marcou o segundo. "O Nicácio é um jogador que se entrega e que tem assumido uma função que não está acostumado a fazer", avaliou o treinador, que, no entanto, ainda não confirmou o artilheiro na equipe titular.

"Eu sempre penso no grupo. Preciso analisar o que temos no todo. Eles vão se abrir por jogarem em casa, mas vamos avaliar o que aconteceu aqui porque precisaremos jogar ainda mais em Caruaru. Acredito no potencial do meu time e vamos brigar de qualquer jeito pela vitória", emendou o técnico azulino, que também falou sobre a catimba do Central, que gastou como pôde o tempo de jogo.

"Esse tipo de artimanha acontece muito nestas divisões menores do Brasileiro. Nosso jogador precisa ser maduro o suficiente para resistir a esta forma de pressão. O próximo jogo será de fundamental importância porque também vai mostrar, verdadeiramente, se temos uma equipe capaz de ser campeã. Hoje, demos uma demonstração de que o grupo quer ser campeão", reforçou Canindé, acrescentando que o time vai precisar reproduzir, durante os 90 minutos da partida em Caruaru, o empenho que se viu na segunda etapa do confronto desta noite.

Já Nicácio, um dos destaques da partida, disse que o time já começa a ganhar cara de campeão. "Agradeço mais uma vez à torcida. Mostramos novamente a força do nosso grupo. Nossa equipe não baixou a cabeça e foi valente. É assim que a gente começa a construir um time campeão. E fazer três gols em três jogos pelo CSA vai marcar minha carreira".

Com este resultado, o CSA foi a seis pontos e ultrapassou o Central pelo saldo de gols (6x1). Agora, o Azulão já começa a se preparar para novo desafio contra o mesmo time pernambucano, domingo que vem, desta vez no Lacerdão, em Caruaru, em duelo de seis pontos na capital do forró.

E ainda pela terceira rodada, o lanterna Guarani ficou no empate em 2x2 com o Parnahyba-PI, em Juazeiro-CE, e somou seu primeiro ponto na competição. O resultado também ajudou o CSA, que abriu dois pontos de vantagem sobre o terceiro colocado, o time piauiense.

Com a vitória de hoje por 2x1, o CSA acaba ficando em primeiro lugar na classificação, estando com os mesmos seis pontos do Central mas com um saldo de 6 gols.

Primeiro tempo - A retranca

O CSA iniciou o confronto com uma maior posse de bola e buscando o ataque. Mas no segundo minuto da partida, a zaga azulina marcou bobeira, Abuda cabeceou a bola na saída de Jeferson, mas Douglas Marques conseguiu evitar o gol após salvar o lance em cima da linha. Apesar do susto, o Azulão respondeu em seguida com o meio-campista Cleyton, que chutou à esquerda do goleiro Murilo, levando perigo ao time de Caruaru.

Jogando no campo do adversário, o time marujo continuou em cima do Central-PE. Aos 14', o meia Jean Cléber fez bela jogada pela direita e levantou a bola na área da Patativa, Jônatas Obina se antecipou a defesa e desviou por cima da meta alvinegra. Já aos 21 minutos, o lateral-esquerdo Rafinha cruzou com efeito e o goleiro Murilo, quase encoberto, espalmou para escanteio. Aos 35', Rafinha recebeu a bola dentro da área e caiu no gramado pedindo pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Os times diminuíram o ritmo na segunda metade do tempo inicial. Aos 41 minutos, Everton Heleno recebeu passe de Rafinha e experimentou de fora da área, Murilo espalmou, mas conseguiu defender de forma segura em seguida. Nos acréscimos, o CSA chegou com perigo duas vezes. Aos 46', Douglas Marques chutou de longe para a linha de fundo, e logo depois, Jônatas Obina arrematou da esquerda de ataque para a boa defesa do arqueiro do Central-PE. As equipes foram para o intervalo com o zero no placar.

Segundo tempo - A retranca continua... depois do desespero ao sucesso da vitória!

Com uma mudança em cada time, os rivais retornaram para a segunda etapa à procura do resultado positivo. A Patativa adotou uma postura mais ofensiva e buscou sair mais para a partida. No lado azulino, os primeiros minutos do tempo final foram de cadência na posse de bola e de pouca produtividade no ataque. Sentindo a necessidade da vitória, o técnico Oliveira Canindé colocou a equipe para cima e sacou o lateral-esquerdo Rayro para promover a entrada do atacante Marcelo Nicácio aos 13 minutos.

O CSA avançou a equipe e Rafinha, em jogada individual, finalizou próximo a meia-lua da grande área, mas Murilo agarrou a bola no centro do gol. Em seguida, foi a vez de Marcelo Nicácio arriscar e o goleiro alvinegro defendeu em dois lances. Um dos mais participativos em campo, o lateral-esquerdo Rafinha arrancou pela esquerda e caiu dentro da área, novamente o árbitro deu sequência ao duelo, mas desta vez, puniu o atleta com o cartão amarelo por simulação.

O placar foi modificado na reta final do confronto. Aos 30', o lateral-esquerdo Altemar cobrou falta de longa distância, contou com o desvio em Marcelo Nicácio e abriu o marcador em Maceió. Porém, logo depois, aos 34 minutos, o meia Kattê aproveitou vacilo da zaga da Patativa e colocou a bola no canto direito de Murilo para deixar tudo igual. Com os gols em sucessão, a partida ganhou um ar de emoção nos instantes decisivos no Estádio Rei Pelé.

A equipe maruja intensificou seus ataques em busca da virada no placar e pressionou o time de Caruaru. Aos 38', Jônatas Obina subiu mais alto que a defesa do Central-PE e cabeceou para a defesa de Murilo. Três minutos depois, Marcelo Nicácio cobrou falta com categoria e o goleiro alvinegro espalmou para fora da área. Aos 43', o meia Cleyton pegou o rebote da zaga da Patativa e chutou à esquerda da meta do adversário.

Na marca dos 44 minutos, o volante Douglas Carioca cometeu mais uma entrada faltosa e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso do duelo. O árbitro assinalou cinco minutos de descontos. Com um a menos, a equipe de Pernambuco tentou perder tempo para o cronômetro correr mais rápido. Mas aos 48', após cruzamento da esquerda, o goleiro Murilo falhou e entregou a bola para Marcelo Nicácio fuzilar as redes do Central-PE. Com o gol no final, o Azulão se tornou o novo líder do chaveamento.

A classificação depois da rodada de hoje é a seguinte:

CSA - 6 pontos - 6 Saldo de gols
Central - 6 pontos - 1 Saldo de gol
Parnahyba - 4 pontos - 0 de saldo
Guarani - 1 ponto - 7 gols negativos

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro – Série D (3ª rodada – Grupo A6)
Jogo: CSA 2 x 1 Central-PE
Gols: CSA (18-Kattê aos 34' e 9-Marcelo Nicácio aos 48' do 2T) e Central-PE (6-Altemar aos 30' do 2T)

Local: Estádio Rei Pelé, Maceió/AL
Data: 26/06 (domingo)
Hora: 16h

Árbitro: Michael Vinícius Santos Freitas (CBF-SE)
Auxiliar 1: Lennon McCartney Farias (CBF-AL)
Auxiliar 2: Brígida Cirilo Ferreira (CBF-AL)

CSA
1-Jeferson
2-Denílson (13-Kelvin aos 21' do 2T)
3-Leandro Souza
4-Douglas Marques
6-Rafinha
5-Jean Cléber
8-Everton Heleno
7-Cleyton
10-Bismarck (18-Kattê - intervalo)
11-Rayro (9-Marcelo Nicácio aos 13' do 2T)
19-Jônatas Obina
Técnico: Oliveira Canindé
Banco CSA: 12-João Paulo, 13-Kelvin, 14-Leandro Cardoso, 15-Marcos Antônio, 16-Elizeu, 17-Panda, 18-Kattê, 20-Azul e 9-Marcelo Nicácio.

Central-PE
1-Murilo
2-Richard
3-Diego Bispo
4-Everton (14-Luís Felipe aos 38' do 2T)
6-Altemar
5-Aylton
8-Douglas Carioca
10-Liniker
7-Jeffinho
11-Candinho (18-Romário Corrêa - intervalo)
9-Abuda (16-Danilo Cintra aos 28' do 2T)
Técnico: Guilherme Macuglia
Banco Central-PE: 12-Rodrigo, 13-Sanny, 14-Luís Felipe, 15-Diego Mipibu, 16-Danilo Cintra, 17-Italo e 18-Romário Corrêa.

NOVO ENCONTRO

Próximo Domingo, dia 03 de julho, Central e CSA se enfrentam novamente, dessa vez, a partida será em Caruaru, no Estádio Luiz Lacerda. O time da casa tentará recuperar a liderança do grupo A6. Expulso, o volante Douglas Carioca desfalca a equipe patativa no próximo jogo. A expectativa azulina é pela volta do meia-atacante Jeferson Maranhense, que se recupera de lesão na coxa esquerda.

Fontes: TNH1, Gazetaweb, Globoesporte

23 de junho de 2016

CSA terá novidades contra o Central; Maranhense é dúvida, Katê e Azul disputam vaga.

Recuperando-se de dores na coxa, Bismarck pode ter que começar entre os reservas. Maranhense também sentiu a coxa e não sabe se joga. Katê e Azul disputam vaga.

Depois de o meia Bismarck sentir uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda, na goleada sobre o Guarani-CE, o técnico Oliveira Canindé tem outra dúvida para escalar o CSA para o confronto contra o Central, que vale a liderança do Grupo A6 da Série D. O meia-atacante Jeferson Maranhense sentiu um problema na coxa esquerda, após o treino de finalizações na quarta-feira. Como boa notícia, Bismarck disse estar melhor das dores e participou normalmente do treino nesta quinta-feira.

No treino de ataque contra defesa, na quarta à tarde, a formação titular teve: Jean Cléber, Everton Heleno, Cleyton (lado direito), Katê (centralizado) Azul (lado esquerdo) e Obina mais à frente. Na quarta-feira, Afonso Brasileiro, fisioterapeuta do Azulão, informou que era cedo para dizer se Maranhense estava fora, e que iria aguardar. Veja no campinho abaixo uma provável escalação caso Canindé não tenha Jeferson Maranhense e prefira deixar Bismarck entre os reservas.

No decorrer do treino, Canindé testou Marcelo Nicácio no lugar de Obina, Cassiano no lugar de Azul e Panda no lugar de Cleyton. É pouco provável que Marcelo Nicácio comece como titular. Na terça-feira, o atacante azulino disse que não está 100% fisicamente.

- Não estou ok por causa do pouco tempo. Tive um ano muito difícil, vocês sabem. Hoje [terça-feira], eu tenho 18 dias de trabalho. Se falasse que estou 100% e que já aguento os 90 minutos estaria mentindo. Estou trabalhando e procurando o mais rápido possível para entrar na forma física ideal - declarou Nicácio.

A formação inicial sem Bismarck deixaria o time sem um armador. Mesmo sem o melhor ritmo de jogo, o camisa 10 pode aparecer entre os titulares. Com isso, Katê pode ter que jogar pelo lado do campo, com Cleyton fazendo a ponta direita do ataque.

O treino desta quinta foi fechado para imprensa e torcida. O último coletivo será na tarde de sexta-feira. No sábado pela manhã, a preparação termina com um recreativo no CT Gustavo Paiva.

CSA e Central se enfrentam domingo, às 16h, no Estádio Rei Pelé. O sergipano Michael Vinícius Santos Freitas comanda o jogo, auxiliado pelos alagoanos Lennon McCartney Farias e Brígida Cirilo Ferreira. Júlio César Farias, também de Alagoas, fica como quarto árbitro.

Com quatro gols pelo CSA, Leandro Souza quer seguir marcando: "É bom".

Autor de um dos gols, o zagueiro Leandro Souza soma quatro gols na temporada. O camisa três do Azulão espera continuar tendo sucesso no ataque, para ajudar o time com as vitórias.

- A gente está sempre querendo ajudar, e quando tem essas bolas paradas temos a intenção de fazer gol e ajudar a equipe. Fui feliz em fazer gol e espero continuar, porque é bom - disse Leandro, que revelou não ter segredo para marcar os gols.

- Não tem mistério, não. Na hora, a gente se abraça com o pessoal e ataca a bola, é assim que os gols têm saído.

O zagueiro analisou o duelo contra o Central, marcado para este domingo, no Rei Pelé. Ele conta que é preciso estar mais atento e que o adversário não é líder à toa.

- Esse jogo de domingo é diferente, onde temos que ter mais atenção. Sabemos que no jogo passado fizemos ficar fácil. Não que o adversário fosse fácil. É que começamos com uma intensidade grande e a gente conseguiu envolver o adversário e saímos com a vitória. Todos os adversários que a gente joga, tentamos respeitar ao máximo. O Central não está na liderança por acaso. Se eles estão na frente é que têm alguma coisa de diferente. A nossa equipe vai trabalhar, ninguém sabe o dia de amanhã. Trabalhamos muito para dar o melhor dentro de campo.

Com uma vitória e uma derrota, o CSA ocupa a segunda posição do Grupo A6. O Central lidera, com 6. O confronto entre os times está marcado para as 16h desse Domingo em Maceió, no Estádio do Trapichão.

Fonte: Globoesporte.com

CSA - Katê ganha oportunidade no time e Bismarck segue sem treinar.

Outro jogador que não treinou foi o meia-atacante Jeferson Maranhense. Coletivo, de portões fechados, aconteceu na manhã desta quinta-feira no CT Gustavo Paiva.

A preparação do CSA para o confronto diante do Central-PE teve continuidade ontem, quarta-feira. O técnico Oliveira Canindé ainda não contou com Bismarck nas atividades. O meia sofreu com dores no músculo adutor da coxa esquerda, e foi substituído ainda no primeiro tempo do jogo contra o Guarani-CE. Quem ganhou a vaga na formação inicial foi o atacante Katê.

Segundo o fisioterapeuta Afonso Brasileiro, caso não sinta mais dores, Bismarck pode treinar já nesta quinta-feira. Ele chegou a correr no campo, mas não treinou com o restante do elenco. Outro desfalque após o treino de finalizações foi o meia-atacante Jeferson Maranhense. Afonso informou que o problema é no reto femoral [osso] da coxa esquerda, e que vai aguardar para saber se há gravidade.

No trabalho de ataque contra defesa, a formação titular teve: Jean Cléber, Everton Heleno, Cleyton (lado direito), Katê (centralizado) e Azul (lado esquerdo); Jônatas Obina. O treino desta quinta-feira será pela manhã e fechado para imprensa e torcida.

A partida contra o Central está marcada para domingo, às 16h, no Estádio Rei Pelé. O sergipano Michael Vinícius Santos Freitas comanda o jogo, auxiliado pelos alagoanos Lennon McCartney Farias e Brígida Cirilo Ferreira. Júlio César Farias, também de Alagoas, fica como quarto árbitro.

Obina destaca afinação entre ataque e defesa do CSA: "Elenco forte".

Para o atacante, trabalho em equipe dos dois setores tem sido fundamental para o desempenho do time azulino na Série D do Campeonato Brasileiro.

Para conseguir bater o Central no domingo, o CSA vai apostar no entrosamento entre defesa e ataque. Com o melhor saldo de gols do Grupo A6 da Série D, o Azulão tem mesma eficácia na defesa. É a receita do sucesso. Como lembra o atacante Obina, o setor tem sido de suma importância para o time azulino.

– Nosso elenco é um elenco forte, tanto os titulares quanto os que entram dão conta do recado. Acho que qualquer equipe que venha nos enfrentar aqui dentro [Rei Pelé] tem, sim, que se preocupar, e não só com a gente lá da frente, mas com o pessoal da defesa também, que nesse último jogo foi muito forte. Aliás, foi graças ao trabalho deles que conseguimos vencer por um placar tão elástico – disse o jogador, se referindo a goleada por 6 a 0 em cima do Guarani de Juazeiro.

O CSA vai ter confrontos diretos com o Central nas duas próximas rodadas. Caso vença os pernambucanos neste domingo, o time marujo já assume a liderança do grupo.

– Esse é um jogo muito importante, de seis pontos, então vamos ter o apoio da nossa torcida, que quando tiver que apoiar, vai apoiar e quando tiver que criticar, vai criticar. A gente tem que estar ciente disso, e se a gente continuar com essa pegada a gente sai com uma vitória.

Sem raio-x

Enquanto alguns jogadores procuram informações sobre o adversário, Obina prefere voltar atenção para o CSA e garantir que o elenco esteja 100% comprometido com os desafios.

– Eu particularmente sempre me preocupo em saber da nossa equipe, e garantir que a nossa equipe vai se determinar em campo do mesmo modo que foi diante do Guarani. É aquilo que o professor sempre fala, a gente tem que dar o melhor e tenho certeza que neste domingo todos irão dar o melhor.

Fonte: Globoesporte

22 de junho de 2016

CSA - Canindé chega a 40ª Partida trainando o Azulão do Mutange contra o Guarani-CE

Em casa, técnico foi derrotado apenas duas vezes. Aproveitamento geral é de 65,84%.

A vitória contra o Guarani de Juazeiro-CE por 6 a 0 foi a 40ª partida de Oliveira Canindé como técnico do CSA. São sete amistosos e 33 partidas por competições oficiais. Na primeira passagem, em 2014, ele comandou o Azulão em 15 jogos. Desde que voltou, no segundo semestre de 2015, esteve à frente em 25 partidas. Nos 40 jogos, conquistou 24 vitórias, sete empates e nove derrotas, com 75 gols marcados e 32 gols sofridos. O aproveitamento é de 65,84%.

Com o treinador, o time foi derrotado como mandante apenas duas vezes, pelo São Paulo, em 2014, e CRB, em 2016, ambas por 1 a 0. Foram 23 jogos em casa, com 17 vitórias, quatro empates e as duas derrotas. O aproveitamento é de quase 80%, fica em 79,72%. Nos jogos fora de casa, ele tem sete vitórias, três empates e sete derrotas, o que dá um aproveitamento de 47,06%.

O ano de 2016 tem algumas goleadas: 4 a 0 no Ipanema, 5 a 1 no Penedense, 4 a 1 no CRB e, por último, 6 a 0 no Guarani-CE. A maior no comando do Azulão foi no Campeonato Alagoano de 2014, contra o CSE, no Rei Pelé: 7 a 1.

A CBF sorteou e divulgou os árbitros da terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série D nesta segunda-feira.

Contra o Central-PE, o clube quer a vitória para ser o líder. O sergipano Michael Vinícius Santos Freitas comanda o jogo, auxiliado pelos alagoanos Lennon McCartney Farias e Brígida Cirilo Ferreira. Júlio César Farias, também de Alagoas, fica como quarto árbitro.

CSA entre times com melhor ataque da Série D, depois da goleada de 6x0.

Um domingo com festival de gols. Foi assim para o CSA no último fim de semana, quando a equipe alagoana entrou em campo para protagonizar uma goleada por 6 a 0 em cima do Guarani de Juazeiro. O golzinho anotado por Marcelo Nicácio no jogo de estreia deixou o Azulão com um saldo de sete gols, marca que só foi alcançada por mais quatro times (Atlético-AC, Altos, Globo e Cinelândia) da Série D do Brasileiro, isso de um total de 68 equipes.

Como fênix

A derrota para o Parnahyba fora de casa na estreia da Série D deixou os torcedores desconfiados. Prova disso foi o baixo número de azulinos no jogo contra o Guarani, marcando o segundo menor público do ano do CSA como mandante. Mas a goleada fez o time de Oliveira Canindé dar a volta por cima, e é assim que o time entra em campo no domingo para enfrentar o Central, no Rei Pelé.

Gols

Por enquanto, o CSA ainda não tem um artilheiro isolado. Do banco para as redes, Marcelo Nicácio já anotou dois, Clayon e Obina também conseguiram a mesma quantidade de gols; o zagueiro Leandro Souza também marcou o seu.

No grupo do Azulão, que tem Central, Parnahyba e Guarani de Juazeiro, existe uma disparidade grande quando o assunto é encaixar a bola na rede. Enquanto a equipe alagoana já marcou sete gols em duas rodadas, os concorrentes anotaram dois, cada, tirando o Guarani que ainda não marcou gol nessa temporada.

Domingo, às 16h, o CSA tem pela frente o Central-PE, pela terceira rodada da fase de grupos da Série D do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globoesporte

20 de junho de 2016

CSA define preços dos ingressos para partida contra o Central, no Rei Pelé

Diretoria repete valores do jogo contra o Guarani-CE. Arquibancadas baixas custam R$ 15, altas R$ 25 e cadeiras R$ 100 até sábado. No domingo, tem reajuste de preços.

Sem perder tempo, a diretoria do CSA já anunciou os preços dos ingressos para a partida contra o Central, no próximo domingo, pela terceira rodada da Série D. Os valores foram definidos em R$ 15 para o setor de arquibancadas baixas, R$ 25 altas e R$ 100 para as cadeiras especiais. Esses valores serão mantidos até o próximo sábado. No domingo, dia do jogo, os valores de arquibancadas baixas e altas serão reajustados para R$ 20 e 30, respectivamente. As cadeiras não terão os preços aumentados.

No duelo que vale a liderança do Grupo A6 da competição nacional, o clube marujo espera um grande público no Trapichão. Os bilhetes começam a ser vendidos na próxima quarta-feira, nos tradicionais pontos de venda: Quiosque do CSA (Maceió Shopping), CT Gustavo Paiva (Mutange), Poly Sport (Centro e Shopping Pátio), Loja Rota do Surf (Benedito Bentes I), Restaurante Pimenta do Cheiro (Trapiche) e Novo Posto (Cidade Universitária, próximo ao Aeroporto Zumbi dos Palmares).

Animado com a goleada sobre o Guarani-CE, o Azulão vai a campo confiante em mais uma vitória, no segundo jogo seguido dentro de casa. Após encarar a Patativa do Agreste, o Azulão vai ter para duas partidas longe do torcedor, justamente contra o Central, no Estádio Lacerdão, e Guarani, no Estádio Romeirão. A equipe maruja encerra a primeira fase jogando contra o Parnahyba-PI.

Artilheiro do Alagoano, atacante foi anunciado no pacote dos reforços para a Série D, mas não fechou com o Azulão. Pouco tempo depois, acertou e vestiu a camisa azulina.

Anunciado no pacote dos reforços do CSA para a disputa da Série D em maio, o atacante Katê surpreendeu ao afirmar que não teria assinado nada com o clube do Mutange e não se apresentou ao Azulão. No entanto, cerca de um mês depois, o artilheiro do Campeonato Alagoano, enfim, fechou com a equipe maruja e estreou na goleada sobre o Guarani, na segunda rodada da competição nacional.

Ao final da partida disputada no domingo, no Estádio Rei Pelé, o jogador comemorou a estreia, destacou a força da torcida azulina e ressaltou a importância de começar a trajetória rumo à Série C com vitória.

- Pra mim, como eu sempre venho falando, torcida maravilhosa, torcida em massa, isso é muito importante, estrear bem, com vitória. Eu estou muito feliz e agora é dar sequência no trabalho e cada vez melhorar a parte física e ajudar a todos os companheiros - disse.

Apresentado no novo clube há menos de uma semana, Katê entrou em campo no lugar do meia Bismarck e ficou no gramado durante 44 minutos. Ele admitiu não estar no melhor da forma física, mas garantiu que vai trabalhar duro ao longo da semana para enfrentar o Central no próximo domingo.

- [O motivo da saída] foi físico. O meu último jogo foi contra o Coruripe [dia 07 de maio], passei um mês e pouco em casa, treinei apenas três dias nesta semana, o quarto dia foi rachão e acho que tenho que melhorar a parte física. Tenho essa semana toda para trabalhar e voltar bem para o próximo jogo - afirmou.

Ele também falou que o técnico Oliveira Canindé preferiu tirá-lo de campo para não atrapalhar o planejamento do time na sequência da Série D do Brasileiro.

- A gente conversou, ele disse para eu ter paciência, que tinha que sair mesmo para não estourar. Tem essa semana toda para dar sequência no trabalho, estar bem no próximo jogo e poder ajudar da melhor maneira - concluiu.

Fonte: Globoesporte

A TORCIDA MAIS FANÁTICA DO NORDESTE DO BRASIL!

O show da torcida Azulina

O show da torcida Azulina
...o trapichão é nosso!